segunda-feira, janeiro 28

Por que frequento cafés que só me fazem pensar?:)

"A recusa da existência é ainda uma maneira de existir. Ninguém conhece, enquanto vivo, a paz do túmulo."

Simone de Beauvoir

Estava afixado na parede de um café. Registei-o mentalmente...

21 Comments:

Blogger AMMedeiros said...

Subscrevo completamente.
E já agora, satisfaz-me a curiosidade, que café é esse? Onde fica?
Tomamos por lá um café e uns pensamentos partilhados? ;)))

Grande existencialista, Simone de Beauvoir.

Dois beijos infinitos.


PS: Desencontradas. Telefone no silêncio em circunstâncias que o impõem. Dou notícias. Obrigada :)))

9:02 da manhã  
Blogger Lux Caldron said...

cara Andorinha... isso é apenas porque pensas! A qualquer café onde fosses certamente que darisa por ti a pensar...

Há tanta gente que nem na frase repararia, quanto mais ficar a pensar nela.

Dark kiss*

2:38 da tarde  
Blogger andorinha said...

Ammedeiros,

É um cafezinho acolhedor aqui em Guimarães.
Partilharemos café e pensamentos lá
ou noutro, sim.

Dois beijos enormes e calorosos:)

Lux,
Talvez tenhas razão, muita gente nem repararia na frase.
Por outro lado dou comigo muitas vezes a interrogar-me se não pensarei demais nas coisas.
Há frases que leio que me deixam a pensar horas ou dias, até.
Não sei se isso é sinal de saúde mental:)))
Mas sou assim, acho que já não tenho emenda...

Beijo*

7:03 da tarde  
Blogger Jeust said...

"A recusa da existência é ainda uma maneira de existir. Ninguém conhece, enquanto vivo, a paz do túmulo."

Essa frase faz-me pensar nesta...

"Tudo é difícil... até morrer..."

Na verdade, enquanto não morremos fisicamente estamos todos condenados aos mesmos dilemas... aos mesmos suores frios... ás mesmas alegrias... e tristezas... mesmo que apenas existamos...

:p

Por outro lado dou comigo muitas vezes a interrogar-me se não pensarei demais nas coisas.
Há frases que leio que me deixam a pensar horas ou dias, até.
Não sei se isso é sinal de saúde mental:)))
Mas sou assim, acho que já não tenho emenda...


Eu também sou assim...

E acho que é um sinal de saúde e de um pouco de loucura também... assim como curiosidade e coragem, porque pensar também é enfrentar o caos de frente e viver com ele...

Isso não é fácil...

E tende a tornar-se cada vez mais difícil com o andar dos nossos ossos e o encorrilhar do nosso pensamento. :p

Talvez...

Por outro lado não levamos nada desta vida... por isso há que gastar bem o material que nos deram... queimar neurónios, deslocar umas ancas, torcer uns braços...

Por isso aproveita... tás a ficar entradota...

Na brincadeira... :p

Beijinhoooo

10:15 da tarde  
Blogger Jeust said...

é por estas e por outras que pareço uma tartaruga a ler... lol

:p

e beijinhos e abraços para o resto da malta :)

10:17 da tarde  
Blogger Scorpshine said...

Num outro café, certamente, também li uma frase que me fez pensar imenso:

"Se consegues ler esta frase é porque estás a cagar fora da sanita"

Pensei muito em duas coisas:

- Será que o autor escreveu aquilo em letras minúsculas propositadamente na porta da casa de banho dos homens?
- E será que também foi o autor daquela frase que levou o papel higiénico?


Hehe


Aposto que comigo já não aceitaria um cafezito... hihi




No entanto, há uma frase que certamente lhe dirá alguma coisa:

"Somos todos pássaros de uma só asa, temos de nos abraçar para conseguir voar..."

Beijinho

11:27 da tarde  
Blogger wind said...

Esta não sei o q escrever.lololol
beijos

11:39 da manhã  
Blogger Verônica Martinelli said...

Já lestes 1984?
Tem uma passagem do livro que o principal personagem olha pra dentro de um lugar assim, como um café, e depois de algum tempo admirando, os como eu chamaria,
fantásma do passado apagado, ele escuta uma musica que dizia: "Sob a frondosa castanheira eu te vendi e tu me vendestes, lá estão eles e aqui estamos nós, sob a frondosa castanheira".

11:26 da tarde  
Blogger AMMedeiros said...

Ainda a propósito de pensamentos, e pegando em "1984", obra paradigmática e sempre actual, recordando perfeitamente essa célebre passagem bem a propósito, e já gora, na sequência da conversa tida com a Andorinha, dir-se-ía que nestas mais recentes "remodelações" ficou a faltar a Ministra da Educação...

??? ;)))

Dois beijos enoooormes


PS: Herói continua em grande forma no esforço de vencer também na escola. Mandou um beijo.

8:57 da manhã  
Blogger Rosa said...

Larga a cafeína, miúda! :Þ

5:57 da tarde  
Blogger andorinha said...

Jeust,
Sim, viver significa enfrentarmos dissabores, alegrias, desencantos, amores, desamores, etc, etc...

E então já somos dois, loucos saudáveis:)

Estou a ficar o quê???
Exijo um pedido público de desculpas...ou a tua integridade física ficará em perigo.

Sem beijinhos, que não os mereces.
:)

Scorpshine,
Espero que tenhas deixado a casa de banho limpa:)

"Aposto que comigo já não aceitaria um cafezito..."
Não costumo tomar café com desconhecidos, mas não apostes muito...podes perder:)

Gostei muito da última frase.
Beijinho

P.S. Só um reparo::) és muito bem-vindo, mas nesta casa tratamo-nos todos por "tu".
Não há excepções para ninguém:)

Wind,
Viver implica alegrias e tristezas, paz eterna só no túmulo.
Foi assim que eu interpretei a frase.
Beijos

Verónica,
Já li, sim. Uma obra plena de actualidade.

Ammedeiros,
Infelizmente ficou, Ana. Essa não larga o lugar:(

Dois grandes beijos.

P.S. Chamar herói ao teu Herói já é pouco:)

Rosa,

Largo nada....:)

7:46 da tarde  
Blogger AQUILES said...

Mas anseia?

3:27 da tarde  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Citação extremamente intensa e definidora do carácter de quem a proferiu.

6:44 da tarde  
Blogger Su said...

intensa.......e registada de memoria....menina o que não te falta são bytes:))))
jocas maradas..sempre ..per te

9:04 da tarde  
Blogger lélé said...

Há quem acredite que muita gente nem no túmulo encontra a paz...
Pessoalmente acredito que pouca gente não terá, pelo menos uma vez, tentado imaginar a "paz do túmulo". Como será, quando nos apagamos?

4:49 da manhã  
Blogger Bel said...

Mesmo vivos "morremos" muitas vezes sem que os outros saibam.
Mas nada de melancolias.Alegria.
Passei pelo blog do Doutor Machado Vaz e deu-me vontade de rir porque dizia num comentário que o Marinho Pinto os tinha no sítio: Veja o post "quantos são, quantos são" que publiquei no meu blog. Tivemos as duas o mesmo pensamento
Simplesmente Bel

2:43 da manhã  
Blogger alice said...

primeiro que tudo parabéns pela memória, havia de ser eu a decorar uma coisa com tanta letra...
estou por cá, agora um pouco mais livre, não desejando que me libertem muito mais, já que estão a preparar as listas de disponíveis na chafarica...
um beijinho
ap

4:09 da tarde  
Blogger andorinha said...

Aquiles,

Não percebi, sorry!

Rouxinol,
Concordo contigo.

Su,
Devia estar num dia em que os meus bytes estavam a funcionar direitinho:)))

jocas maradas

Lélé,
Não sei, penso que nos apagamos e pronto. Continuo, de longe, a preferir o desassossego deste mundo.

Bel,
Concordo, "melancolias não pagam dívidas":)
Já vou passar pelo teu canto...

Alice,
Não garanto que a citação seja rigorosamente assim; o sentido era esse.
Nem me fales em chafaricas...:)
Vou aproveitar estes dias para descansar da minha...
Beijiho grande, moça.

4:33 da tarde  
Blogger Jeust said...

ohhhh não sejas assim... sabes bem que proferi aquelas palavras com ternura e alguma dose de compaixão. :P

estou a brincar... ;)

beijinho

8:01 da tarde  
Blogger andorinha said...

Jeust,
Estás a arriscar muito o teu cabedal, ai estás, estás...

Olha que quem te avisa tua amiga é.
:)

1/2 beijinho

11:23 da tarde  
Blogger Jeust said...

:p

8:47 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home