quarta-feira, maio 18

Blogs e vida real

Um artigo publicado na Notícias Magazine intitulado"Blogs e vida real" suscitou-me algumas considerações.
Adriano Silva, autor do artigo diz o seguinte:
Como organizador de jantares de blogs e bloguista, confirmo que a maioria dos blogs são feitos por professores e profissionais liberais. Ou seja, pessoas interessantes. (....) De facto, quais as probabilidades de na vida real conhecer interessados em História da Cidade do Porto, História em geral, Arqueologia, etc? Nos blogs tudo é possível.
Os blogs são um mundo real bem mais interessante e com pessoas bastante mais interessantes do que a vida real."

Depois de ler isto pensei: oops! Sou professora, logo sou, simplesmente por esse facto, uma pessoa interessante! Meu Deus! Todos os professores e profissionais liberais são interessantes? !!! Como se pode fazer uma afirmação com semelhante leviandade?
Nos blogs tudo é possível? Claro, conhece-se gente interessante, gente totalmente desinteressante, gente culta e gente inculta, gente com e sem sentido de humor, gente civilizada e gente provocatória, gente arrogante e gente humilde, enfim, poderia continuar por aqui fora...
E então rematar tão "brilhante" análise dizendo que as pessoas que se encontram nos blogs são muito mais interessantes do que as da vida real é de bradar aos céus!
Primeiro as pessoas nos blogs são as mesmas (penso eu) da vida real. Ou ficarão mais coloridas nos blogs? Mais uma vez isto nos levaria à discussão - mundo virtual vs mundo real.
Como se pode preferir o primeiro ao segundo? Entrar-se-á no domínio do patológico?

19 Comments:

Blogger AS said...

Olá! Partilho inteiramente da tua opinião. Os blogs são, na sua exacta medida, o espelho da vida real!

Bjs

2:14 da tarde  
Blogger Anna^ said...

Agora fiquei preocupada...e sendo uma mãe a tempo inteiro...isso faz de mim o quê???fico incluida em q grupo? ou será que por esse simples facto sou excluída à priori???

Ai ai...even so...prefiro o real também ,andorinha :)

bjokas ":o)

3:26 da tarde  
Blogger Ale (mestressan) said...

Meu blog retrata apenas o que sou e o que sinto...logo, meu blog é exatamente como sou! Quanto a ser ou não interessante, não cabe a mim definir se sou...hehehe...mas vc Andorinha, com certeza é uma mulher muito, mais muito interessante! Beijinho e bom dia. (Ale)

4:33 da tarde  
Blogger andorinha said...

Frog,
Exacto, só um cego é que não vê isso.:)

Anna^,
Pois... tu não ficas incluída em nenhuma categoria, ou seja, não tens categoria.:)))

Ale,
Obrigada pelo piropo.:)

Bjs a todos.

6:38 da tarde  
Blogger PortoCroft said...

Andorinha,

Descasca-me, qual cebola, e ama-me todo o âmago... (depois lês o resto lá...).

E agora, diz-me lá: Sou ou não sou interessante? E nem sou prof., nem nada. ;)))))))))))))))))))

11:17 da tarde  
Blogger Carlos said...

agora é moda muita gente "interessante" (ups) falazar sobre blogs e bloguistas!

vê-se e lê-se cada uma!!!!

ou será que são tão "interessantes" que nem um cócó dum blog conseguem fazer, quanto mais nele escrever!

como primeira informação pessoal, digo que nem sou professor, nem profissional liberal! limito-me a dizer que tenho uma mini-mini-empresa e nem de perto ligada a livros, esquadros, leis, telas ou instrumentos.

melhor fora estarem calados!

Xi

12:36 da manhã  
Blogger andorinha said...

Portocroft,
Eu leio.:)))

Solrac,
Presunção e água benta...já dizia o outro.:)
Xi

2:25 da manhã  
Blogger Vilma said...

Talvez o que aconteça é que através da escrita, as pessoas se desinibam mais e mostram o que vai por dentro. No contacto directo, face a face, temos tendência a ser mais superficiais, não nos expomos tanto... mas não concordo que só os blogues de professores são interessantes!

3:15 da tarde  
Blogger Pamina said...

Não sei se ainda vais ler os comentários deste post antes de pores o próximo. De qualquer modo, aqui fica uma boa-tarde. Hoje consegui tirar um bocadinho à hora do almoço. Também escrevi uma coisa no Murcon. Espero que ninguém me insulte.
Quando tiveres tempo lê o e-mail que te enviei. Vais-te rir com as desventuras desta pobre ex-tradutora literária.
Até logo (espero). Beijinhos.

3:16 da tarde  
Blogger Xuinha Foguetão said...

Estou destroçada!
Acabei de saber que não sou uma pessoa interessante...
Este tipo de afirmações têm de ser encaradas com uma certa graça!
Nos dois mundos existe de tudo! Tanto no mundo real como no mundo virtual! É preciso saber escolher as pessoas que achamos interessantes!
Beijinhos!

4:11 da tarde  
Blogger andorinha said...

Portocroft,
Já li e fiquei emocionada.
Obrigada.
Um beijão

5:48 da tarde  
Blogger Mitsou said...

Eu penso que nos blogs, como lá fora, há de tudo. Uns escrevem o que pensam realmente; outros o que acham que é política, social e culturalmente correcto. Sobre a preferência do mundo virtual ao real, todos sabemos que abundam os casos "patológicos"; mas aí a ciberdependência será, a meu ver, o efeito e não a causa.

6:07 da tarde  
Blogger Mitsou said...

Oops, esqueci-me do beijinho :))

6:08 da tarde  
Blogger Rosa said...

Eu penso que o Adriano Silva não pretendia fazer uma análise, mas sim escrever uma crónica (posso estar errada, vou já avisando, não li o original; mas é o que o "tom" do excerto me faz intuir).

6:41 da tarde  
Blogger andorinha said...

Mitsou e Xuinha,
Totalmente de acordo, claro:)
Beijinhos

Rosa,
Não tenho nada contra a pessoa em si, até porque não a conheço; limitei-me a expressar a minha opinião perante o que tinha lido.
A minha opinião não é coincidente com a dele, só isso.:)
Beijinho

7:31 da tarde  
Blogger Tão só, um pai said...

Sim, as pessoas que escrevem, são, também, as pessoas da vida real ... mas, aqui, têm outra forma, que nunca lhes conhecemos e, quiçá, conheceremos, no real. Depende do porque, como e se escreve. Por isso, "aqui", é diferente "dali", também na substância. O Mundo é diferente. Isso faz a diferença.


"De onde te escrevo"

"De onde te escrevo, podia ser o Paraíso. Vejo o Mundo mas, não vejo rostos. Só letras e palavras. Neste mundo, não existe a fealdade, nem a beleza, apenas frases, carregadas de paixão, alegria, amor e, também, muito, o sofrimento. É um Mundo escuro, este, de onde te escrevo. Apesar disso, contém a esperança, manhãs de sol, brilhantes, a companhia e a amizade, que os rostos não transparecem porque, aqui, a alma não precisa, do corpo. Apenas de o ser, alma. Deste mundo, eu escrevo e sou ouvido. Por isso, regresso à vida, quando o sou, escrito. Porque sou eu, só mesmo eu, como o quero, ser, ou, realmente, o sou, sem máscaras ou trajes. Neste Mundo, sou eu que escolho, como quero, se quero."

In
http://deondeteescrevo.blogspot.com/2005/03/de-onde-te-escrevo.html

10:03 da tarde  
Blogger andorinha said...

TsuP,
Não sou capaz de fazer essa distinção, sinceramente. Entendo a diferença entre os dois mundos mas as pessoas não terão que ser diferentes só porque as circunstâncias não são as mesmas.

10:44 da tarde  
Blogger Tão só, um pai said...

andorinha, é verdade.

8:02 da manhã  
Blogger JFS said...

Não sou professor universitário nem tenho formação em História, mas julgo-me razoávelmente interessante. EhEhEh!

Penso que os blogues deram a possibilidade de algumas pessoas mais introvertidas se mostrarem através de um certo anonimato, o que lhes dá alguma liberdade de se manifestarem como pensam.

De resto somos os mesmos quer na blogosfera quer na vida real.

Dou a conhecer o meu blogue:
http://www.fotografiaexadres.blogspot.com

3:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home