segunda-feira, setembro 19

Precisamos...

...de aprender a lutar contra os modelos absurdos; a descobrir quem somos, do que gostamos, como gostamos de ser - como ficamos mais felizes. Isso não vem nas revistas, na televisão, nos palpites dos amigos: é íntimo, pessoal e intransmissível. Cada um precisa de o entender e construir.
A felicidade é assim: cada um, em cada dia, aceita aquela que o mercado lhe oferece...ou determina a sua."

Lya Luft, Perdas e ganhos

Não poderia estar mais de acordo.
Nós somos os construtores da nossa própria felicidade.

5 Comments:

Blogger Anna^ said...

Sem dúvida q somos os construtores da nossa felicidade...se bem que (não há bela sem senão..)por vezes as "interferências" externas atrasem um bocado esse processo.

Bjokas ":o)

11:43 da tarde  
Blogger Cláudia said...

Também concordo que somos nós os "mestres de obras" da nossa própria felicidade...mas não acredito que ela seja possível sem outros ao nosso lado. E aí, como disse a anna^, a coisa complica-se... porque nem sempre os outros têm o mesmo projecto arquitectónico que nós, ou nem sempre planeiam usar os mesmos materiais para a construção...

Então aí, penso que nos resta a sabedoria de conseguir conjugar estas diferenças. O que nem sempre é fácil de encontrar.

Beijo grande ***

2:23 da tarde  
Blogger wind said...

Ora bem, grande verdade.

3:41 da tarde  
Blogger andorinha said...

Anna^,
Também tens razão. Claro que as interferências externas podem complicar e muito o alcançar da felicidade, mas continuo a achar que ela depende, essencialmente, de nós.
Beijinho.:)

Cláudia,
Mas quem disse que o caminho para a felicidade é fácil?:)))
Beijinho.

Wind,
Só que, às vezes, esquecemo-nos disso, não é?:)

6:17 da tarde  
Blogger Mitsou said...

Grande filósofa a Lya Luft. Por coincidência, ando a ler o "Pensar é Transgredir" :) Beijinhos muitos, amiga.

9:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home