segunda-feira, junho 20

Diz-me onde moras...

Em dez anos o estado de saúde dos portugueses melhorou, mas as desigualdades na oferta e no acesso aos cuidados ainda grassam no país. São melhores nas cidades e no litoral, piores no interior rural e nas zonas suburbanas de Lisboa e do Porto. Precisamente os locais onde vivem as pessoas mais carenciadas e desfavorecidas, que acabam por também ser as excluídas!

Esta notícia deve fazer-nos pensar, não acham? Trinta e um anos depois do 25 de Abril ainda tanto há para fazer...
As assimetrias continuam e as desigualdades tendem a perpetuar-se e algumas a agravar-se.
Terão as pessoas que ficar marcadas à partida pelo sítio onde nasceram?

5 Comments:

Blogger Pamina said...

Olá Andorinha,

É realmente um grande problema. Talvez estes pequenos alertas ajudem a tomar consciência destas situações. Julgo que o essencial é não as ignorarmos, se quisermos que as coisas mudem. Como é que tu disseste no outro dia? Temos o dever de nos indignar.

6:19 da tarde  
Blogger andorinha said...

Pamina,
É isso, temos o dever e o direito à indignação.
Se nos acomodarmos nada se consegue. Penso que somos um país de gente acomodada e que acha que não vale a pena lutar por nada; é o tal fatalismo dos portugueses. É pena

9:40 da tarde  
Blogger jotakapa said...

Não é admirar que depois tanta gente se mude para as tais grandes cidades (mais bem servidas), piorando as condições de vida em torno delas por causa de uma população que cresce rapidamente.
Ás condições acabam por piorar também nesses locais mais bem servidos, enquanto que nos outros e pela falta de população se acaba por desinvestir.
Todos perdem assim...

2:53 da tarde  
Blogger andorinha said...

jotakapa,
Isso é outra face da moeda, sem dúvida.

4:04 da tarde  
Blogger Ana said...

a saúde em Portugal está de facto doente...

2:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home