sexta-feira, maio 2

Sem título:)

Os críticos podem dizer que determinado poema, longamente ritmado, não quer, afinal, dizer senão que o dia está bom. Mas dizer que o dia está bom é difícil, e o dia bom, ele mesmo, passa. Temos pois que conservar o dia bom em memória florida e prolixa, e assim constelar de novas flores ou de novos astros os campos ou os céus da exterioridade vazia e passageira.

Fernando Pessoa, "Livro do Desassossego"

20 Comments:

Blogger wind said...

Este livro do dessassossego, dessassossega-me:)
Beijos

10:35 da tarde  
Blogger biazinha said...

Oi Tia!
É verdade!
Lembrei de uma frase que diz que os grandes momentos são vividos a cada instante e que devemos valorizar o grande instante de cada momento, e à vezes não percebemos isso.
Incrivel você falar em Fernando Pessoa hoje, minha mãe leu pra mim ontem Poema em Linha Reta, que eu adorei!
Hoje eu estava lendo o povo de Eça de Queirós porque foi o texto da prova dela de Língua Portuguesa. Mais tare dela vai ler pra mim AUTOPSICOGRAFIA , eu até já me deparei agora com ele num site, mas nada melhor que escutar a minha mãe lendo poemas pra mim.
Eu adoro a leveza desse teu ninho de Andorinha!

Bjuxxx.

(L)

3:22 da manhã  
Blogger AQUILES said...

Isso é o optimismo :):):):)

12:59 da tarde  
Blogger biazinha said...

Não consigo nem clicar no novo endereço da Kami.
Como vc viu meu álbum, tia?
Tás no orkut?
Retiro a expressão "me mata de rir".
Não´tá mais aqui quem falou!
Pessoas inteligentes sempre são importante em minha vida, independente de credo, cor ou posição política.

Bjuxxx.

2:10 da tarde  
Blogger biazinha said...

Mas é um direito seu dormir ate mais tarde no fim de semana!

7:33 da tarde  
Blogger blueminerva said...

Fernando Pessoa é só o expoente máximo da literatura portuguesa. E o "Livro do Desassossego" é uma obra-prima intemporal.

Um abraço

9:10 da tarde  
Blogger biazinha said...

Huhauahhahaha...galderice é ótimo!
A tia é mó festeira...hahaha!

Beijos, tia!

10:17 da tarde  
Blogger mariazinha said...

Bernardo Soares pode ser um semi-heterónimo, mas o Livro do Desassossego é uma das obras que mais aprecio em FP.
:)
beijo*

10:36 da tarde  
Blogger Rui Caetano said...

Conheço o livro já o li e adorei. um livro que se recomenda. Faz pensar e muito.

11:42 da tarde  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

O dia está mesmo bom, mais dia menos dia, a gente o faz parar no tempo... para não surgirem maus dias...

6:59 da tarde  
Blogger herético said...

a gente vai fazendo o que pode. para as tais constelações de novas flores...

8:51 da tarde  
Blogger kami! said...

Este comentário foi removido pelo autor.

11:14 da tarde  
Blogger kami! said...

Gauardar amemoria faz com que ele seja bom para sempre!

Bjusssssssssss

11:16 da tarde  
Blogger andorinha said...

Wind,
Ainda bem que há desassossego:)
Beijos.

Biazinha,
É bem verdade o que dizes, devemos valorizar cada instante, todos eles fazem parte da nossa vida.
Eu e tua mãe andamos sintonizadas:)
Já te disse que tua mãe deve ser um grande mulher.
Dá um beijinho meu pra ela...

Vocês estudam autores portugueses aí na escola?
Não sei como se diz "liceu" em "Brasileiro":))))

E fico feliz por gostares do meu ninho, simples e depretensioso.

Beijinhos.

Aquiles,
Tu és demais, homem:)

Biazinha, de novo:)

Sabes? Não faço distinção entre as pessoas por serem góticos, hippies, emos, homo ou hetero, negros ou brancos, etc, etc.
A única distinção que faço é entre pessoas interessantes e pessoas desinteressantes.
Pessoas interessantes são inteligentes, sensíveis, com sentido de humor.
Há uma outra característica da qual não abdico: honestidade/lealdade.
Tudo o resto é acessório.

Jinhos.

Blueminerva,

Subscrevo.
Abraço.

Maiazinha,
Já somos duas:)
Beijos*

Rui,
É bem verdade o que dizes.

Rouxinol,
Era bom, era, que pudessemos agir assim sobre o tempo:)

Kami,
A memória é a nossa caixinha de recordações, boas e más.
Lá guardamos parte da nossa vida.
Beijinhos.

11:46 da tarde  
Blogger Rosa said...

Desta vez vou concordar contigo. Mas só porque ADORO o Livro do Desassossego, não te habitues mal! :)
Beijos, linda!

6:42 da tarde  
Blogger biazinha said...

Conselho aceito, tia!
E os maiores boçais são os do sexo masculino, que confundem carinho com dar confiança!

Bjuxxx.

8:19 da tarde  
Blogger biazinha said...

Recado do Manuel Bandeira pra vc:
Andorinha


Andorinha lá fora está dizendo:
— "Passei o dia à toa, à toa!"


Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!
Passei a vida à toa, à toa . . .

Vc não sabia que Manuel Bandeira tinha em sua coletânea um poema chamado Andorinha, ou sabia?

bjuxxx.

7:22 da tarde  
Blogger biazinha said...

...e Manuel Bandeira também mandou eu te dizer que:
O bicho


Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.


Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.


O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.


O bicho, meu Deus, era um homem.



Rio, 27 de dezembro de 1947

7:23 da tarde  
Blogger Lux Caldron said...

Os que os críticos dizem de um poema pouco importa. O que importa é o significado que esse poema tem para quem o escreve e para quem o lê. E se quem o escreve se sente bem ao dizer "apenas" que o dia está bom então que diga que o dia está bom seja num poema ritmado ou não!

Dark kiss*

2:58 da manhã  
Blogger andorinha said...

Rosa,
Não, não me habituo mal. Já sei como tu és...:)
Beijocas

Biazinha,
Não sabia não.
Obrigada pelos poemas.:)
Beijinhos

Lux,
Exacto. Eu não o diia melhor:)
Beijos*

7:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home