sexta-feira, maio 23

Poema para o fim-de-semana

Tentei fugir da mancha mais escura
que existe no teu corpo, e desisti.
Era pior que a morte o que antevi:
era a dor de ficar sem sepultura.

Bebi entre os teus flancos a loucura
de não poder viver longe de ti:
és a sombra da casa onde nasci,
és a noite que à noite me procura.

Só por dentro de ti há corredores
e em quartos interiores o cheiro a fruta
que veste de frescura a escuridão...

Só por dentro de ti rebentam flores.
Só por dentro de ti a noite escuta
o que sem voz me sai do coração.

A casa, David Mourão-Ferreira

18 Comments:

Blogger andorinha said...

Para todos os meus amigos aqui fica um poema de um dos meus poetas preferidos.
Espero que gostem:)

7:51 da tarde  
Blogger biazinha said...

Wow...lindo!
Tia:
envei um texto pro seu e-mail.
Bom feriado, e caia de cabeça na galderice, minha passarinha farrista!
Vc o escaneia e diminui o tamanho porque ele tá enooorme!

bjuxxx.

(L)

8:45 da tarde  
Blogger andorinha said...

Bia,

Bigada:)
Já vi, já li, depois comento contigo.
Galderice é amanhã, hoje é descanso:)

Diverte-te, mafarrica linda.

Beijinhos

11:25 da tarde  
Blogger wind said...

Belíssimo!:)
Beijos

12:49 da manhã  
Blogger Klatuu o embuçado said...

Vou-te tratar do pêlo!
JAJAJAJAJAJAJAJAJAJAJAJAJA!!!

1:07 da tarde  
Blogger Paulo Sempre said...

Este comentário foi removido pelo autor.

5:54 da tarde  
Blogger Paulo Sempre said...

Lembrar David Mourão- Ferreira, é lembrar uma obra inscrita sob as leis do ronovo, o signo da inquietude, os auspícios do génio.
Os seus poemas têm pessoas lá dentro...ou melhor, toda a humanidade.
Até sempre
Paulo

6:00 da tarde  
Blogger andorinha said...

Wind,
Tenho a mesma opinião.
Beijos

Klatuu,
Do pêlo???!!!
Só tenho penas...:)
Beijinhos

P.S. Não gostas deste poema lindíssimo?
Tsc...tsc...tsc...

Paulo,
Estou absolutamente de acordo contigo.
Beijinho.

7:00 da tarde  
Blogger Ariel d'Angouleme said...

...nostalgia...
tinha os meus 15 anos quando conheci a poesia deste senhor (creio que pela mesma altura conheci Teixeira de Pascoaes)...
acabei de ler e revi-me entre prateleiras da biblioteca municipal onde me refugiava do mundo.
é um grande poeta, sem dúvida...
e um grande poema este...

Beijo*

4:14 da manhã  
Blogger Nanashi said...

Muito bonito...

Não conhecia este autor, mas acho que vou ficar fã. ^^

Love you okaasan!!!!
Miss you!!!!
Hope to see you soon!!!!!
^*^Dark Kisses^*^

6:56 da tarde  
Blogger andorinha said...

Ariel,

Aos 15 anos?! Miúdo precoce!
Por isso tu hoje escreves como escreves:)
Eu só ganhei o gosto pela poesia muito mais tarde.
Quanto ao resto, subscrevo.

Beijo grande*

Nanashi,

Tem poemas lindíssimos. Acho que deves ficar fã, mesmo:)

Love you!
Miss you!
Hope to see you on Wednesday!:)

Sweet kisses

7:18 da tarde  
Anonymous Raquel said...

Ohhhh eu também te queria ver na quarta-feira, Andorinha...mas ainda não será desta! :(

Beijinho *

11:10 da manhã  
Blogger andorinha said...

Raquel,
"Querer é poder", nunca ouviste dizer?:)))))
Também tenho saudades de estar contigo, miúda.
Mas em Junho e Julho já é mais fácil porque já não estou sujeita a um horário rígido.

Beijinhos.

P.S. Porta-te (bem) mal...:)

4:02 da tarde  
Blogger Rosa said...

Também gosto deste. O que é esquisito, não estou nada habituada a concordar contigo! :D
Beijinhos *

5:50 da tarde  
Blogger kami said...

Olá!
"A dor de ficar sem sepultura"
Háaaa o amor tem mesmo dessas coisas, dá uma magnitude a tudo, a dor principalmente.

*bjusss

1:11 da manhã  
Blogger andorinha said...

Rosa,

Devias concordar comigo mais vezes, só lucravas com isso:)))))
Beijocas*

Kami,
É mesmo. Amor e dor andam muitas vezes juntos.

Beijinhos

11:55 da tarde  
Blogger mariazinha said...

é bom estar em casa...

:)

beijo*

9:16 da tarde  
Blogger andorinha said...

É bem verdade, Mariazinha.
:)
Beijo*

4:34 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home