sexta-feira, outubro 20

Os silêncios da fala

São tantos
os silêncios da fala

De sede
De saliva
De suor

Silêncios de silex
no corpo do silêncio

Silêncios de vento
de mar
e de torpor

De amor

Depois, há as jarras
com rosas de silêncio

Os gemidos
nas camas

As ancas
O sabor

O silêncio que posto
em cima do silêmcio
usurpa do silêncio o seu
magro labor

Maria Teresa Horta in Vozes e Olhares no Feminino

8 Comments:

Blogger wind said...

Belo, como tudo o que é dela!;)
beijos

10:34 da tarde  
Blogger Pamina said...

Olá,
Muito bonito:).
Bom fim-de-semana. Beijinhos nossos.

10:39 da tarde  
Blogger marakoka said...

bela escolha. amei ler
jocas maradas de a.mar

10:01 da manhã  
Blogger AMMedeiros said...

Há silêncios e silêncios, eu gostei muito deste, é loquaz em imagens e significados. Silêncios de amor são sempre tão belos.

Um beijo

11:02 da manhã  
Blogger AQUILES said...

Como o silêncio é tão eloquente.

1:41 da tarde  
Blogger mfc said...

Há silêncios perfeitos... em que as palavras são desnecessárias.

12:46 da tarde  
Blogger marta said...

São silêcios cúmplices!

4:24 da tarde  
Blogger andorinha said...

Malta,
Obrigada a todos pelos vossos comentarios. Gosto muito de M.Teresa Horta e quis partilhar este belíssimo poema convosco.

11:30 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home