quarta-feira, maio 24

Poema sobre a recusa

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
nem na polpa dos meus dedos
se ter formado o afago
sem termos sido a cidade
nem termos rasgado pedras
sem descobrirmos a cor
nem o interior da erva.

Como é possível perder-te
sem nunca te ter achado
minha raiva de ternura
meu ódio de conhecer-te
minha alegria profunda

M.Teresa Horta

6 Comments:

Blogger wind said...

Chamarar-lhe-ia antes "poema da ausência":) Gosto muito dos poemas de MTH eeste é um deles. beijos

1:53 da manhã  
Blogger Ana Afonso said...

Olá Andorinha
Já disse antes que gosto muito dos poemas da Maria Teresa Horta e agora a ocasião merece ... gosto muito dos poemas da Maria Teresa Horta :).
A titulo pessoal ... e só de desabafo ... como eu estou numa fase de talvez perder talvez achar gostei ainda mais :)
Obrigada
Abraços e sorrisos
Ana Afonso :)

8:32 da manhã  
Blogger Em busca de Felicidade said...

Eu também estou com muito medo de perder....
Mas será que algum dia tive???

Pois, não sei responder.

Bjos

11:39 da manhã  
Blogger Pamina said...

Olá,
Estou a ver que atendeste os nossos pedidos:). Por favor, venham mais (eu sou lambona)...
Um bj.

8:59 da tarde  
Blogger b' said...

a nostalgia do que poderia ter sido e não chegou a ser...

bjs
@:)

11:00 da manhã  
Blogger andorinha said...

Wind,
:)
Beijos

Ana afonso,
Temos esse gosto em comum.
Quanto à fase...espero que encontres o que for melhor para ti:)
Beijinhos.

Em busca de felicidade,
Nem sempre temos respostas para tudo.
Beijos.

Pamina,
Tem calma.:) Um dia destes...
Bjs.

b',
Essa nostalgia é tremenda...
Beijinhos

10:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home