sexta-feira, junho 30

Pensamento do dia

"Quem se subestima, precisa de alguém ao lado para confirmar o seu valor como pessoa. Nessa situação não se dialoga, pois o equilíbrio da balança está bastante prejudicado. É surpreendente a dificuldade das mulheres, mesmo das que são competentes, em se sentirem justificadas, reconhecidas por si só."

Lya Luft, Perdas e ganhos

Bom fim-de-semana, gente:)

14 Comments:

Blogger wind said...

Hummm. Não concordo. Não são só as mulheres, também há homens inseguros.
Basta ver os consultórios dos psicólogos, são frequentados por ambos os sexos:)
beijos

7:55 da tarde  
Blogger croqui said...

bem visto! é impressionante mas é mesmo verdade!

8:23 da tarde  
Blogger Pamina said...

Olá,
Como diz a Wind, também há muitos homens inseguros, mas é natural que as mulheres, especialmente as que ocupam lugares de chefia, se ressintam mais, pois normalmente é realmente mais difícil verem o seu valor reconhecido.
Bom fds. Beijinhos.

10:13 da tarde  
Blogger Booperfly said...

Olá...tava passeando pela net e encontrei teu blog...gostei muito...
Gostei da citação da Lya Luft.
Aparece no meu quando quiser!
Bjão

4:19 da manhã  
Blogger AMMedeiros said...

Concordo em absoluto.
Evidentemente que este facto não é exclusivo das mulheres, mas talvez seja mais notório nestas.
Uma baixa auto-estima poderá promover uma relação de dependência que encontra no Outro a confirmação do seu "eu" cuja identidade insegura, apenas se encontra pela presença do Outro, num ciclo vicioso.
O sentido de auto-realização e auto-eficácia em determinadas áreas não determina que o sujeito (homem ou mulher) na esfera de uma relação afectiva não seja inseguro.
Por outro lado, no que se refere à mulher, dentro do contexto socio-cultural do nosso país, talvez esta ainda procure esse reconhecimento e justificação, a realidade é reveladora desta dinâmica, onde ainda se encontram diversos factores em colisão, quantas mulheres encontramos no poder político, por exemplo???
Relativamente à frequência, quer de homens e mulheres nos consultórios não é reveladora de que se trate de insegurança, as pessoas procuram as consultas de psicologia pelas mais diversas situações.
Bom fim-de-semana
Um beijo

2:11 da tarde  
Blogger Su said...

como sempre gosto das frases por ti escolhidas miga minha
jocas maradas e sff de ser feliz

10:04 da manhã  
Blogger Aspásia said...

Finalmente volto a este ninho de que já tinha saudades...
A auto-estima é um valor necessário à harmonia do todo que nos constitui, por isso deve ser cultivada a par de outros valores por vezes mais "visíveis".

Lindíssimo e extremamente bem urdido nas teias do corpo e da alma o anterior poema da Mª Teresa Horta, a quem decerto auto-estima não falta... e também não a estima da maioria de nós mulheres e de muitos homens (que a conhecem, claro).

Bom início de semana

Beijocas volantes;)

12:59 da manhã  
Blogger APC said...

Mulheres e Homens, e eu já não saberia dizer se uns mais que outros nos dias que correm. Tal como disse a Wind, "é vê-los entrar"...
Independentemente do detalhe, o texto é muito rico. Não que nos conseguíssemos reconhecer enquanto seres humanos sem o outro (ou sem ser no outro); somos prescrutadores de complementariedades, e ainda bem. Mas sim porque relacionamentos há fundamentados nesse estranho factor utilitário: ter alguém que me faça crer que posso ser querida, que me ensine quem sou, que ocupe o vazio de mim, que me diga aquilo que eu não sei dizer... "Alguém" apenas; para que eu seja alguém, apenas!
A precaridade narcísica jaz num deserto secreto que sorve dos outros todo o alimento e o transforma em pó.
E temos sempre, pelo menos, duas vítimas.
Beijinhos, Andorinha!

2:21 da manhã  
Blogger Ana Afonso said...

Olá Andorinha
Infelizmente é bem verdade!
Eu gosto de pensar que na minha vida faço por que não seja mas tem dias!
E qual será a solução???
Abraços e sorrisos
Ana Afonso

10:29 da manhã  
Blogger Cláudia said...

Muitas vezes acontece assim mesmo. Precisar que esteja sempre lá alguém que nos confirme aquilo que valemos, que nos dê um feed-back positivo que deveríamos ser capazes de encontrar ao olharmos para dentro.

Mas não me parece que aconteça só às mulheres. Também existem muitos homens com essa necessidade, de que quem está ao seu lado lhes "espelhe" e devolva uma imagem a que se possam agarrar, mesmo que não sejam eles próprios capazes de a ver.

Beijinhos esvoaçantes para ti Andorinha *** Fica bem.

3:29 da tarde  
Blogger andorinha said...

Wind,
Também há homens inseguros, claro, mas há mulheres que parece que não se sentem "completas" se não tiverem um homem ao lado.
Beijos.

Pamina,
Concordo, claro. Para uma mulher continua a ser mais complicado atingir lugares de chefia, isto apesar de todo o mérito que possa ter.
Bjs.

7:08 da tarde  
Blogger andorinha said...

Booperfly
Obrigada pelas tuas palavras.
Já lá fui e gostei:)
Beijinhos

ammedeiros,
Concordo em absoluto contigo:)
E claro que as razões que levam as pessoas aos psicólogos são as mais variadas, não é por ai que se pode inferir o maior ou menor grau de insegurança de acordo com o género.

7:18 da tarde  
Blogger andorinha said...

Su,
Ainda bem que gostas.
Vê se não mandas a felicidade só para os outros, fica com alguma para ti.:)))
jocas maradas

Aspásia,
Também eu já tinha saudades de te ver por aqui:)
A auto-estima é fundamental, sem ela andamos à deriva dos outros e das circunstãncias.
Quanto ao poema é de MTH e está tudo dito:)
Beijinhos e boa semana para ti.

7:23 da tarde  
Blogger andorinha said...

apc,
"Ter alguém, apenas para que eu seja alguém..."
É triste quando assim acontece, quando alguém não sente que tem valor por si próprio.
Beijinhos

Ana afonso,
A solução?
Cultivarmos a nossa auto-estima:)
Beijinhos

Cláudia,
Há tanto tempo! Que saudades!!!!
Como dizes, deveríamos ser capazes de "ter um feed-back positivo quando olhamos para dentro."
Também acontece aos homens, mas penso que nós mulheres, tendemos a sofrer mais desse mal. temos que continuar a cultivar a nossa auto-estima.

Tudo de bom para ti.
Um beijo grande:)

7:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home