quarta-feira, janeiro 24

Poema sem título

Promise me no promises,
So will I not promise you:
Keep we both our liberties,
Never false and never true:
Let us hold the die uncast,
Free to come as free to go:
For I cannot know your past,
And of mine what can you know?

You, so warm, may once have been
Warmer towards another one:
I, so cold, may once have seen
Sunlight, once have felt the sun:
Who shall show us if it was
Thus indeed in time of old?
Fades the image from the glass,
And the fortune is not told.

If you promised, you might grieve
For lost liberty again:
If I promised, I believe
I should fret to break the chain.
Let us be the friends we were,
Nothing more but nothing less:
Many thrive on frugal fare
Who would perish of excess.

by Christina Georgina Rossetti

Acho lindo este poema. As promessas são amarras que muitas vezes nos tolhem os movimentos e então ansiamos pela liberdade.
Por que não preservar a amizade preservando a liberdade de cada um?
"Easier said than done"?:)

6 Comments:

Blogger wind said...

É mesmo lindo e verdadeiro.
A amizade é isso mesmo, deixar o outro livre!
beijos

12:44 da tarde  
Blogger Conceição Bernardino said...

Olá,
Que posso eu dizer se os meus olhos não falam!
Transmitem emoções, a essa beleza inconfundível
Que as palavras me transmitem
Aqui estou eu para te dar o meu gesto de carinho
Soberbo...

Conceição Bernardino

3:30 da tarde  
Blogger Rosa said...

Preservar a amizade, preservando a liberdade de cada um. Certo. Mas a liberdade não é compatível com as promessas?...

6:23 da tarde  
Blogger Sonhos e Devaneios said...

preservar amizade com liberdade, e aceitar as pessoas como elas são, parece bem facil assim ne...mas na pratica muitas vezes acabamos por complicar bem mais as coisas.
joao

2:30 da tarde  
Blogger marakoka said...

jocas maradas..sempre...sem amarras

7:01 da tarde  
Blogger andorinha said...

Wind,
É mesmo:)
Beijos.

Conceição,
:)

Rosa,
Fazes cada pergunta difícil, miúda:)
Não sei...penso que depende das promessas..., mas vou pensar melhor e daqui a uns dias dou-te a resposta:)

sonhos e devaneios,
É, o ser humano tem tendência a complicar as coisas, infelizmente.

marakoka,
amarras só de amizade, mas aí não são amarras, são laços:)
jocas maradas

9:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home