quarta-feira, março 15

Grito

Cedros, abetos,
pinheiros novos.
O que há no tecto
do céu deserto,
além do grito?
Tudo que é nosso.

São os teus olhos
desmesurados,
lagos enormes, mas concentrados
nos meus sentidos.
Tudo o que é nosso
é excessivo.

E a minha boca
de tão rasgada,
corre-te o corpo
de pólo a pólo,
desfaz-te o colo
de espádua a espádua.
São os teus olhos.
Depois o grito

Cedros, abetos,
pinheiros novos.
É o regresso.
É no silêncio
do outro extremo desta cidade
a tua casa.
É no teu quarto
de novo o grito.

E mais nocturna
do que nunca
a envergadura
das nossas asas.
Punhal de vento,
rosa de espuma:
morre o desejo
nasce a ternura.
Mas que silêncio
na tua casa!

David Mourão-Ferreira

9 Comments:

Blogger Sofia Braga said...

Bonito poema. Gostei da conjugação de tão bons excertos literários e pequenas citações com a preocupação do dia-a-dia. E que o céu seja o limite.

9:44 da tarde  
Blogger Pamina said...

Olá,
Para não dizer sempre o mesmo quando pões poemas deste autor, hoje fica só:
:)))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))))

Obrigada e um bj.

10:53 da tarde  
Blogger wind said...

Delicio-me sempre com DMF:) beijos

12:44 da manhã  
Blogger Anna^ said...

É tãooooo bonito!!!

Obrigada :)))))))

bjokas e um bom dia ":o)

10:12 da manhã  
Anonymous Ana Afonso said...

Ola Andorinha
Lindo poema lindo mesmo embora David Morão Ferreira não seja o meu mais que tudo esse poema é de facto muito lindo. Obrigada!!!
Abraços e sorrisos
Ana Afonso :)

11:11 da manhã  
Blogger b' said...

lindo :)))

e que tal este?
(roubei à minha amiga nataliE)

LETTERA AMOROSA

Respiro o teu corpo
sabe a lua-de-água
ao amanhecer,
sabe a cal molhada,
sabe a luz mordida,
sabe a brisa nua,
ao sangue dos rios,
sabe a rosa louca,
ao cair da noite
sabe a pedra amarga,
sabe à minha boca.

eugénio de andrade


beijinhos

2:15 da tarde  
Blogger andorinha said...

Sofia braga,
Obrigada pelas tuas simpáticas palavras.:)
Os limites serão sempre aqueles que nós quisermos.

Pamina e Wind,
:))))))
Beijinhos

Anna^,
De nada.:)
Beijinhos

Ana afonso,
O David é um dos meus poetas favoritos, gosto imenso dos seus poemas.
Beijinhos

b',
Esse? É lindo, gosto muito também de Eugénio de Andrade.
Beijinhos.

7:41 da tarde  
Blogger Su said...

adoro dmf e gritooooooooooooooooooo

jocas maradas per te

8:59 da tarde  
Blogger andorinha said...

Su,
jocas sempre maradas.:)

12:27 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home