segunda-feira, janeiro 23

Mulheres ao leme

Mulheres à frente dos destinos da Libéria, da Alemanha e do Chile são novidades recentes.
Em Portugal, Ana Magina, 24 anos, arrebatou o primeiro lugar de entre todos os alunos da Escola de Sargentos do Exército em Novembro passado. E agora Mafalda Almeida: aos 23 anos, licenciada em Ciências Militares, é a comandante do Destacamento Territorial de Pombal da GNR. Chefia 150 homens. É de mulher!

Felizmente as coisas vão mudando...

10 Comments:

Blogger Anna^ said...

Houvesse uma candidata a Presidente e se calhar o resultado da abstenção teria sido outro!!!

bjokas ":o)

10:19 da tarde  
Blogger andorinha said...

Anna^,
Nem me fales...ainda não acordei do pesadelo!:)
E fazem falta mais mulheres na política, mas como atraí-las se muitas vezes só se faz baixa política?
Beijinhos e boa semana.:)

11:36 da tarde  
Anonymous Ana Afonso said...

Olá e bom dia
é verdade cada vez por mais lados os cromossomas XX dominam e dão cartas!
e concordo com a anna se houvesse uma mulher candidata à pesidencia a ver se o resultado de abstenção nao teria sido outro??
em ciência em medicina no ensino por todo o lado as mulheres mandam ... mas quase desaparecem quando atingimos os topos e porque?? isso é que me pergunto porque as cupulas ... deste pais pelo menos ainda são tão masculinas ???
Abraços e sorrisos
Ana Afonso

8:30 da manhã  
Blogger Zeak said...

Ainda bem que está a mudar,pois estou farto de incompetentes e outros que tais.
Como não podia deixar de ser, este post está no Plagiadíssimo.
Passa por lá.
Fica bem

9:46 da manhã  
Anonymous O Sical said...

E o interessante é que atingem esses lugares por exclusiva competência pessoal.
Há excepções, é certo, mas em reduzido número face ao universo masculino onde a incompetência e a mediocridade são altamente privilegiados. Pelo corporativismo politico e outros. E porque todos nós nos demitimos de exercermos a cidadania.
E esté é também um bom blogg.

10:26 da manhã  
Blogger Rosa said...

Mulheres ao poder! Já!
(estou assim um nadinha reaccionária desde Domingo, mas isto passa...) :)

12:05 da tarde  
Blogger wind said...

E ainda bem:) beijos

12:43 da tarde  
Blogger luis manuel said...

Vão mudando e já não voltam a ser o que foram, e ainda bem.
A questão da igualdade na diferença já não é um slogan feminista. É uma realidade saudável, embora ainda se permitam graves desvios nas sociedades ditas desenvolvidas.
O destaque para as muito jovens, Ana Magina e Mafalda Almeida, é muito oportuno.
Adquirido em espaços maioritariamente ocupados por homens.
Far-se-á mais uso da expressão : mulher de armas – para a ciência, a cultura, a educação, o desporto, a arte, e a política (tão necessitada, e já aqui lembrada).

8:33 da tarde  
Blogger andorinha said...

Ana Afonso,
Atingir posições de topo ainda vai sendo complicado, mas essa tendência está-se a modificar como comprovam os casos destas mulheres e de muitas outras que vão aparecendo.
Beijinhos.:)

Zeak,
Vou passar, já a seguir.:)
Fica bem.:)

O sical,
Concordo com o que afirmas, salvo raras excepções, que só confirmam a regra, atingem esses lugares por competência pessoal. Isso é que é de enaltecer.
Obrigada pela tua visita e pelas tuas simpáticas palavras.:)
Um abraço.

Rosa,
:))

Wind,
Ora nem mais...:)
Beijos.

Luís manuel,
Sim, felizmente que o tempo não volta para trás.
Ana Magina e Mafalda Almeida estão de parabéns e como elas muitas outras mulheres que vão singrando neste universo ainda tão masculinizado.
É uma realidade saudável, como dizes.
Abraço.:)

9:12 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

infelizmente as coisas vao mudando vai valendo os fuzileiros/comandos/rangers/submarinos

7:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home